Noticias

transformaminas

Auxiliar o corregedor-geral na modernização e na maximização dos processos administrativos da Controladoria-Geral do Estado (CGE) é uma das principais atribuições do novo cargo apresentado pelo Transforma Minas – programa de gestão de pessoas por mérito e competência, do Governo de Minas Gerais. Trata-se do superintendente central de Responsabilização de Agentes Públicos, na Corregedoria-Geral da CGE.

Servidores efetivos de órgãos e entidades do Poder Executivo do Estado de Minas Gerais que atendam aos pré-requisitos, conforme as descrições oficiais no portal do programa – www.transformaminas.mg.gov.br -, têm até o dia 13 de junho para se inscrever. O processo seletivo é conduzido em etapas, com a análise curricular e a entrevista com o corregedor-geral e controlador-geral do Estado.

O salário é de R$ 6.600,00 (seis mil e seiscentos reais) mensais com dedicação exclusiva, exceto para atividades de magistério. É importante que o candidato tenha reais competências técnicas na área com capacidade de administrar conflitos e outros pormenores da gestão pública. O cargo, de nível superior, também requer conhecimento teórico e prático em procedimentos administrativos, além do essencial perfil de liderança.

Inspirado em programas de gestão de pessoas de sucesso no exterior, o Transforma Minas é uma atividade inovadora do Governo de Minas, em parceria com a Fundação Lemann, que reúne diferentes organizações não governamentais vinculadas à Aliança, como a Fundação Brava, o Instituto Humanize e o Instituto República. O projeto não tem custo financeiro para o Estado.

 

Começou hoje (07/06/2019) mais uma capacitação em gestão de riscos ministrada pela Superintendência Central de Auditoria em Gestão de Riscos da CGE (SCAGRP). Dessa vez, cerca de 30 servidores da Agência Reguladora de serviços de Abastecimento de Água e Esgoto (ARSAE) estão sendo apresentados aos principais conceitos relativos à matéria, além de introduzidos a modelos como  a ISO 31000 e ao COSO.

Armando Noé de Carvalho, superintendente na SCAGRP, que ministra pessoalmente a capacitação, possui o certificado ISO em gestão de riscos, concedido mundialmente pelo Global Institute for Risk Standards.

"A Gestão de Riscos é elemento essencial para a boa governança, pois assegura que os responsáveis pela tomada de decisão tenham acesso tempestivo a informações suficientes quanto aos riscos aos quais a organização está exposta. Conhecendo os riscos é possível realizar ações para mitigá-los e, desse modo, aumentam-se as chances de a instituição alcançar seus objetivos", afirma Armando.

Vanderlei e Nicolle

 Nicolle Bleme e Vanderlei Daniel da Silva foram selecionados para a Subcontroladora de Transparência e Integridade e Corregedor-Geral

 

Após passarem por cinco etapas de seleção pelo Transforma Minas, programa de gestão de pessoas por mérito e competência, os dois primeiros profissionais foram nomeados, na edição do Diário Oficial do Estado de Minas Gerais publicada em 30/05, para cargos da alta administração da Controladoria-Geral do Estado - CGE. Vanderlei Daniel da Silva foi selecionado para o cargo de Corregedor-Geral e Nicolle Ferreira Bleme foi selecionada para o cargo de Subcontroladora de Transparência e Integridade (antiga Subcontroladoria de Governo Aberto). Ao todo, mais de 3 mil candidatos participaram dos processos seletivos.

Os candidatos selecionados para essas posições oferecidas pelo Transforma Minas foram avaliados por critérios objetivos e transparentes, dentro de uma metodologia que inclui, entre outras etapas, análise do currículo e da motivação dos candidatos, teste de perfil e aderência com a posição pretendida, além de entrevistas que analisam suas experiências e com especialistas, que verificam suas competências comportamentais e técnicas necessárias à função. 

“Estou confiante de que são pessoas que irão contribuir muito para que a CGE alcance o objetivo de ser um órgão de excelência. Elas têm vasta experiência nas áreas e estão alinhadas ao que planejamos para implementar e avançar no controle interno, prevenção e combate à corrupção”, afirmou o Controlador-Geral do Estado, Rodrigo Fontenelle.

Corregedoria

Vanderlei Daniel da Silva é auditor interno da carreira da CGE, graduado em Ciências Contábeis pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), especialista em Controle Interno pela PUC e em Auditoria Externa pela UFMG. É servidor público do Estado desde 2003 e, em 2007, foi aprovado no concurso para auditor interno. Atuou em órgãos da administração direta e indireta na área de auditoria e, entre 2013 e 2016, foi Controlador-Geral do município de Contagem, onde reestruturou o Sistema Municipal de Controle Interno, implementou instrumentos de governança corporativa, criou o Fundo Municipal de Controle Interno e reforçou as áreas de auditoria, corregedoria, ouvidoria, transparência, combate à corrupção e fomento ao controle social.

Até ser escolhido Corregedor-Geral, Vanderlei ocupava o cargo de Superintendente Central de Responsabilização de Agentes Públicos na Corregedoria-Geral da CGE. “Enquanto servidor público do Estado há 16 anos, me sinto valorizado em ocupar o cargo de Corregedor-Geral, por saber que a escolha foi legitimada por um processo pautado na experiência profissional e na capacidade de gestão”, afirmou Vanderlei.

“Os desafios são enormes, principalmente ao considerarmos o atual cenário de gestão fiscal do Estado. Por outro lado, abre-se uma janela de oportunidade para uso da criatividade, inovação e utilização de ferramentas de gestão”, completou.

Subcontroladoria de Governo Aberto

Nicolle Ferreira Bleme, por sua vez, é graduada em Direito pela UFMG, pós-graduada em Gestão Pública, Controle e Direito Administrativo e também em Controladoria e Finanças. Antes de ingressar no serviço público, atuou na iniciativa privada como gestora de contratos da Fiat Automóveis S/A. Foi auditora-geral e Controladora-Adjunta do município de Contagem. Também ocupou os cargos de Assessora Especial do Gabinete da Controladoria do Município e Coordenadora do Núcleo de Transparência e Prevenção à Corrupção.

Em 2018, ganhou o 1º lugar no Prêmio de Experiências Inovadoras em Gestão Pública no 32º Congresso Brasileiro de Direito Administrativo com o trabalho desenvolvido em Contagem na área de integridade e compliance. “Passei por um processo que foi bastante criterioso, desde a avaliação dos pré-requisitos até as fases de testes e entrevistas. Estou orgulhosa e ciente das expectativas. A perspectiva é realizar um trabalho de excelência na área de transparência e integridade. Os desafios são enormes, dentre os quais melhorar o desempenho do Estado de Minas Gerais nos rankings de transparência, fomentar o controle social, apoiar a implementação de planos de integridade nos órgãos e entidades, avançar na política de dados abertos e atuar em rede com os demais órgãos de controle”, afirmou Nicolle.

Outros processos seletivos serão lançados pelo Transforma Minas, inclusive na CGE. O programa inovador tem como objetivo transformar a cultura de gestão de pessoas no setor público, replicar as práticas de RH mais atualizadas e, consequentemente, prestar melhores serviços aos cidadãos. O Programa decorre de um Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo de Minas e a Fundação Lemann, por meio da Aliança, que reúne organizações do terceiro setor formada por Fundação Brava, Fundação Lemann, Instituto Humanize e Instituto República sem contrapartida financeira para o Estado.

O Transforma Minas acaba de lançar a 117ª vaga do programa de gestão de pessoas por mérito e competências que já nomeou, ontem (30/5), dois selecionados para a Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais (CGE), mesmo órgão da atual oportunidade: superintendente Central de Fiscalização de Contas.

Dentro do escopo de atuação, são atribuições da posição: planejar e executar as atividades de fiscalização relativas à gestão fiscal, área de pessoal, previdenciária e de folha de pagamento; estabelecer estratégias e propor procedimentos, visando ao aperfeiçoamento dos mecanismos de controle interno de órgãos e entidades do Poder Executivo; propor ações com vistas ao aprimoramento da atuação da Auditoria-Geral, relacionados à sua área de atuação; gerenciar as Diretorias vinculadas à Superintendência; atuar na orientação técnica de gestores de órgãos e entidades; atuar em alinhamento com as diretrizes técnicas nacional e internacionalmente aceitas.

Como projetos prioritários, o superintendente deverá gerar benefícios para o Estado, mediante a realização de auditoria e fiscalização da gestão orçamentária, financeira, patrimonial, fiscal, da área de pessoal e previdência, além de ter alta performance para o alcance dos resultados estabelecidos no planejamento estratégico da CGE.

O profissional selecionado se reportará à Auditoria Geral da CGE e irá gerenciar uma equipe de 15 servidores. As inscrições para a vaga estarão abertas no período de 31/5 a 6/6, por meio do site do Transforma Minas.

Os candidatos selecionados para cada posição oferecida pelo Transforma Minas são avaliados por critérios objetivos e transparentes, dentro de uma metodologia consagrada internacionalmente, que inclui, entre outras etapas, análise do currículo e da motivação dos candidatos, teste de perfil e aderência com a posição pretendida, além de entrevistas que analisam suas experiências e com especialistas, que verificam suas competências comportamentais e técnicas necessárias à função. 

O programa, inovador no Governo de Minas, objetiva transformar a cultura de gestão de pessoas no setor público, replicando práticas de RH que visam a uma melhor prestação de serviços aos cidadãos. O Programa é fruto de Acordo de Cooperação Técnica entre o Governo de Minas e a Fundação Lemann, por meio da Aliança, que reúne organizações do terceiro setor formada por Fundação Brava, Fundação Lemann, Instituto Humanize e Instituto República sem contrapartida financeira para o Estado.

 

Estão abertas as inscrições para as capacitações “Programas de Integridade do Setor Público” e “Governança, Riscos e Compliance” pela Fundação João Pinheiro.

Os cursos são ótimas oportunidades para aprimorar a visão sobre os temas, desenvolver melhores práticas e adquirir ferramentas para o fortalecimento da governança, da integridade institucional e do enfrentamento à corrupção.

As aulas serão presenciais.

Clique na imagem para inscrições  

curso fjp 2

curso fjp

CGE - Controladoria Geral do Estado

Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação

Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves 

 

Rodovia Papa João Paulo II, 4.000

Prédio Gerais, 12º andar

Bairro Serra Verde - BH / MG

CEP: 31630-901

Telefones de contato